Sábado, Junho 25 2022

CÓDIGO DE CONDUTA COMUNITÁRIO DA
QUERCUS – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA

PREÂMBULO

À medida que a nossa comunidade cresce, é imperativo que preservemos as coisas que nos trouxeram aqui; ou seja, manter a Quercus um lugar acolhedor, desafiador e justo para prosseguirmos com o seu maior desígnio — a Luta pelo Ambiente e em Defesa da Natureza.

O Código de Conduta Geral para Associados da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza é uma versão adaptada do seu Código de Conduta, e é parte integrante do mesmo. Este Código declara os nossos ideais em relação à conduta. Este documento é uma expressão dos nossos ideais, não um livro de regras. É uma maneira de comunicar os nossos valores existentes a toda a comunidade.

  1. SEJA ATENCIOSO
    O nosso trabalho será usado por outras pessoas e, por sua vez, dependeremos do trabalho de outras pessoas. Qualquer decisão que tomarmos afetará outras pessoas, e devemos levar essas consequências em consideração ao tomar decisões. Mesmo que não seja óbvio no momento nossas contribuições para a Quercus terão impacto no trabalho de outras pessoas.
  2. SEJA RESPEITADOR
    A comunidade Quercus e seus membros tratam-se com respeito. Todos podem dar uma contribuição valiosa à causa da Defesa do Ambiente e da Conservação da Natureza. Nem sempre concordamos, mas discordar não é desculpa para mau comportamento e falta de educação. Todos nós odemos experimentar alguma frustração de vez em quando, mas não podemos permitir que essa frustração se transforme em ataque pessoal. É importante lembrar que uma comunidade em que as pessoas se sentem desconfortáveis ou ameaçadas não é produtiva. Esperamos que os membros da nossa comunidade sejam respeitosos ao lidar com outros membros ou colaboradores, bem como com pessoas fora da Quercus. Pedir desculpa por algo dito de forma menos própria ou pensada resolve muitas vezes um problema mais depressa do que toda a burocracia e todos os regulamentos.
  3. SEJA COLABORATIVO E ASSERTIVO
    A colaboração é central para a Quercus e para a comunidade maior do ambientalismo. Essa colaboração envolve indivíduos que trabalham com 0utros em Grupos de Trabalho, equipas que trabalham entre si e indivíduos e equipas que trabalham com outros projetos internos e/ou externos. Essa colaboração reduz a redundância e melhora a qualidade do nosso trabalho. Interna e externamente, por isso devemos estar sempre abertos à colaboração. Sempre que possível, devemos trabalhar em estreita colaboração com projetos anteriores e com outros membros do ambientalismo para coordenar nosso trabalho técnico, de defesa de direitos, documentação e outros.
    O nosso trabalho deve ser feito de forma transparente e devemos envolver o maior número possível de partes interessadas. Se decidirmos adotar uma abordagem diferente das outras, informaremos antecipadamente, documentaremos nosso trabalho e informaremos outras pessoas regularmente sobre o nosso progresso.
  4. QUANDO DISCORDAMOS CONSULTAMOS OUTRAS PESSOAS
    Os conflitos em nossa comunidade podem assumir várias formas. Desacordos, sociais e técnicos, são normais, mas não permitimos que eles persistam e estagnem, deixando os outros incertos da direção acordada. Esperamos que os indivíduos primeiro tentem resolver conflitos entre si de maneira construtiva, comunicando e pedindo ajuda quando necessário. Essa abordagem dá às pessoas mais controle sobre o resultado de sua disputa. Se isso falhar, devemos encaminhar o assunto às estruturas com os líderes designados para intervir e fornecer clareza e orientação. Quando surgem conflitos, existe um processo pensado e acordado para resolvê-los: deve-se recorrer para o Conselho de Representantes e, em última instância, para a Comissão Arbitral. Não toleraremos ​ bullying ​ ou assédio de nenhum membro da nossa comunidade. Se um membro se sentir ameaçado ou incomodado em resultado de uma conduta intimidadora, assediadora, abusiva, discriminatória, depreciativa ou humilhante, fale e peça que pare. Se achar que não pode falar, entre em contato imediatamente, por ordem de prioridades, com a Direção do Núcleo da sua área de residência, Direção Nacional, Conselho de Representantes ou Comissão Arbitral, com evidências do incidente. Incidentes de ​ bullying ​ e assédio podem ser relatados em particular e serão tratados com seriedade e discrição.
    Fale se perceber que alguém está a ser submetido a esse comportamento. Indique às pessoas o nosso Código de Conduta Comunitário e ressalte que esse comportamento não é bem vindo. Caso o comportamento se mantenha os membros da nossa comunidade podem ser moderados e/ou afastados dos canais de discussão; podendo sempre, evidentemente, recorrer em última instância para a Comissão Arbitral se se sentirem injustiçados.
  5. QUANDO NÃO TEMOS CERTEZA PEDIMOS AJUDA
    Ninguém sabe tudo, e não se espera que todos sejam perfeitos na nossa comunidade. Fazer perguntas evita muitos problemas futuros e, portanto, as perguntas são incentivadas. Aqueles que fazem perguntas devem ser receptivos e prestativos. No entanto, ao fazer uma pergunta, deve-se tomar cuidado para fazê-lo em um local apropriado e de forma cordial.
  6. SAIA DE FORMA CORRETA
    Membros de todos os projetos e comunidades vêm e vão e a Quercus não é diferente. Quando alguém sai da comunidade ou projeto, no todo ou em parte, solicitamos que o faça de uma maneira que minimize a interrupção dos trabalhos ou ações. Isso significa que devem dizer às pessoas que estão saindo e tomar as medidas adequadas para garantir que outras pessoas possam retomar de onde pararam.
  7. CONFIDENCIALIDADE
    Os conteúdos das mensagens partilhadas são confidenciais e destinados ao conhecimento e uso exclusivo dos destinatários, pelo que não devem ser partilhadas fora da Quercus sem o expresso consentimento da organização.

O Código de Conduta foi aprovado em Assembleia Geral de 10 de Julho de 2021.